img-fluid
13 de outubro de 2022

Como implementar a mesada educativa em casa

Sua vida teria sido diferente se tivesse aprendido como lidar com o dinheiro desde sempre?

Editor Mozper
por 3 minutos de leitura

Como implementar a mesada educativa em casa

Por Mila Gaudencio — Economista e Educadora Financeira

Sua vida teria sido diferente se tivesse aprendido como lidar com o dinheiro desde sempre?

Você gostaria que fosse diferente com o seu filho? Acredito que sim, não é mesmo? Mas são tantas perguntas em torno desse assunto como:

Por onde começar?

Como dar dinheiro para o meu filho?

Como colocar limite no que ele pode gastar?

Nas próximas linhas você vai entender não só como implementar a mesada educativa na sua casa, mas também como falar sobre dinheiro.

Antes de começar a dar dinheiro, é importante que a criança tenha um entendimento inicial sobre educação financeira que pode ser dividido em 4 etapas

1. De onde o dinheiro vem?

Sabe a expressão dinheiro não nasce em árvore? Eu nasci nos anos 80 e essa frase era muito comum entre os meus mais velhos. Você também costumava ouvir essa frase? Hoje essa frase é entendida como uma crença limitante, mas qual o real problema de dizer que dinheiro não cresce em árvore?

É não dizer de onde ele vem.

A criança precisa entender que o dinheiro é a concretização da energia de trabalho.

Energia do nosso trabalho materializada.

2. O que se faz com o dinheiro?

Mostrar que tudo o que tem em casa foi comprado com o dinheiro, que o consumo, os alimentos do dia a dia são comprados com o dinheiro, as viagens de férias da família e que até as coisas que a criança não vê, como energia elétrica e internet são pagas com o dinheiro.

As etapas 1 e 2 são de extrema importância para que a criança entenda que existe um esforço para o dinheiro chegar e a valorizá-lo como ferramenta para conquistar as coisas, realizar sonhos.

3. A importância do planejamento e lidar com a frustração

O imediatismo é o que prejudica muitos adultos em lidar com o dinheiro e os colocam em uma situação de endividamento.

Falar sobre a importância de planejar e saber esperar é essencial.

Que nem sempre algo que a criança quer, ela poderá ter de imediato.

Nessa etapa é importante se perguntar, como você está agindo, aliás crianças aprendem com o exemplo.

4. A importância de agradecer o que se tem

Vivemos em uma sociedade em que sempre estamos “ a espera de… ” para ser feliz e passar uma visão de mundo diferente é importante não só para a educação financeira, mas também para que nossas crianças se tornem adultos melhores e menos ansiosos.

Mesmo que a criança queira muito um brinquedo, ou o adolescente queira muito comprar um videogame, é importante ele reconhecer que ele já tem bastante coisas para brincar, tem saúde, tem uma família, um lar e que isso é motivo de gratidão diária, independente do que se queira conquistar.

Feito essa etapa inicial de conscientização, como inserir a mesada inteligente?

Uma dúvida muito comum é pensar, quais atividades eu posso remunerar meu filho?

Aqui vão algumas sugestões:

  • cuidar das plantas de casa;
  • lavar o carro;
  • passear com o cachorro;
  • separar o lixo reciclável;
  • ajudar com uma atividade simples no trabalho dos pais…

É importante usar a criatividade e escolher atividades que sejam prazerosas para a criança, para que ela não cresça associando trabalho com algo negativo e sacrificante.

Mas quais atividades não são orientadas a remunerar?

  • guardar brinquedos;
  • guardar as roupas;
  • lavar a louça;
  • arrumar as camas;
  • escovar os dentes;
  • fazer a lição de casa…

É lógico que cada casa tem a sua própria dinâmica, mas as tarefas que não são orientadas a remunerar estão relacionadas com o bem estar do lar e com a formação da criança como cidadão, recompensa por esses tipos de atividades pode incentivar a criança a agir em prol do interesse próprio e em algumas situações estimular a ganância.

É como se a criança não estivesse fazendo porque é certo e sim pelo o que ela vai ganhar depois.

Na dúvida, se pergunte sempre: o que eu estou ensinando ao remunerar essa tarefa?

Após a conscientização e o alinhamento de quais tarefas serão remuneradas, o próximo passo é falar sobre a ordem da tratativa com o dinheiro:

1. Ganhar

Falamos que o dinheiro é energia de trabalho materializada?

Nessa etapa a criança entende que o dinheiro está chegando a ela devido às tarefas remuneradas, ele não é simplesmente ‘dado’.

2. Poupar

O poupar está totalmente relacionado com a importância do planejamento para realizar sonhos maiores.

Nessa etapa é importante informar que ao gastar 100% da sua mesada, a criança está apenas se importando com o momento presente e com seus sonhos e consumos imediatos.

Que se ela quer realizar sonhos maiores, é necessário poupar para a realização desses sonhos.

3. Gastar

Essa etapa está totalmente relacionada ao consumo, então é importante conversar sobre planejamento dos gastos, sobre consumo consciente para o destino da mesada.

E conte sempre com a Mozper que promove educação financeira para crianças e adolescentes na era digital.

Editor Mozper
por Somos a equipe de produto e marketing da Mozper Brasil e criamos conteúdos para acompanhar nossos usuários na educação financeira de seus filhos.
Veja dicas para um ano de sucesso financeiro
15 janeiro

Veja dicas para um ano de sucesso financeiro

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais
Saiba como economizar no Natal com seus filhos
18 dezembro

Saiba como economizar no Natal com seus filhos

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais
Você sabe por que o símbolo da poupança é um porquinho?
6 dezembro

Você sabe por que o símbolo da poupança é um porquinho?

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais