img-fluid
19 de julho de 2022

O impacto da tendência cashless para as novas gerações

Sua vida teria sido diferente se tivesse aprendido como lidar com o dinheiro desde sempre?

Editor Mozper
por 3 minutos de leitura

O impacto da tendência cashless para as novas gerações

O mundo está se movendo, em velocidades diferentes, em direção a uma sociedade global essencialmente sem dinheiro em espécie. Para um cenário em que quase todas as transações financeiras serão realizadas eletronicamente, com o mínimo uso de notas e moedas.

Para alguns países esta realidade está bem mais próxima do que outros: o dinheiro é responsável por apenas 5,4% dos pagamentos no Canadá, 4,5% na Noruega, 11,9% nos EUA e menos de 10% em lugares como Austrália, Hong Kong e Suécia. De acordo com o Conselho Europeu de Pagamentos (EPC), as transações em dinheiro representaram apenas 1% do PIB da Suécia em 2019, e os saques em dinheiro caíram cerca de 10% ao ano. No Brasil, segundo o Banco Central, o PIX já é utilizado por 71% da população.

E para as novas gerações está cada vez mais comum a transição do dinheiro físico para o online, já que crianças fazem compras em aplicativos, lojas online, videogames e até pedem comida online. Com o uso de cartões, levar consigo moedas ou notas é um hábito que começou a desaparecer entre os mais jovens, o que mostra que a próxima geração já está familiarizada com esta nova maneira de consumir.

Aí entra o cartão para crianças e adolescentes, já que os pais precisam se adaptar e encontrar uma maneira de gerenciar essa transição com segurança, encontrando uma maneira mais fácil de dar dinheiro digital aos filhos e ao mesmo tempo monitorar os gastos, garantindo que eles desenvolvam um relacionamento saudável com o dinheiro e o consumo o quanto antes.

Um cartão é justamente a forma ideal de trazer essa vivência prática com o dinheiro digital para os seus filhos dentro de um ambiente controlado e seguro.

Para os pais é a responsabilidade não apenas de se adaptar em um nível prático, mas também aproveitar essa oportunidade e transformar a mesada dos filhos em um recurso de educação financeira que eles podem levar adiante à medida que constroem suas vidas.

Algumas desvantagens são a percepção distorcida do dinheiro que as crianças podem acabar criando, porque o dinheiro digital é um conceito abstrato e os gastos não parecem ‘reais’ — é muito mais impactante quando em um minuto eles têm uma nota de 5 na mão e depois de gastar, a nota não existe mais. Com os cartões, isso não existe, ele continua lá. É muito fácil para as crianças não compreenderem por completo a tangibilidade do dinheiro que estão gastando e perderem de vista o valor do dinheiro.

Essa questão se tornou um problema cada vez mais preocupante para muitas famílias, com os pais deixando seus filhos comprarem no Roblox ou Rappi apenas uma vez usando seu cartão de crédito ou débito, e antes que percebam, recebendo uma conta surpresa no final do mês.

A aprendizagem da educação financeira, que atualmente ainda é deficiente no Brasil, é uma das maiores vantagens do dinheiro digital. De acordo com uma pesquisa realizada pela Mozper, em janeiro de 2022, 82% dos pais de crianças e adolescentes de 10 a 17 anos no Brasil não tiveram educação financeira ou tiveram apenas o básico na infância. No entanto, atualmente, 90% deles afirmam que conversam sobre o assunto com os filhos porque entendem a importância do assunto.

As famílias que têm uma conta Mozper, relatam que o cartão oferece mais segurança para as compras dos filhos. Além de trazer comodidade e segurança para a família, que pode depositar uma mesada, gerenciar e acompanhar de perto as despesas dos filhos. Ainda, segundo eles, o uso da solução Mozper possibilita estruturar o planejamento financeiro, estimular a criação de bons hábitos e uma relação saudável com o dinheiro.

Outros benefícios do cashless são dois dos nossos grandes diferenciais aqui na Mozper: o cartão é bloqueado em negócios restritos a menores, como sites de apostas, e a possibilidade de direcionar o limite de despesas por categoria, como alimentação e entretenimento, por exemplo.

Para o nosso segmento, controlar o acesso de crianças, proibir compras em determinados estabelecimentos ou sites para adultos, não só aumenta a segurança dos pais como protege os filhos.

Os pais precisam lidar com essa nova realidade, porque isolar as crianças dessas tendências certamente poderá impactar negativamente em sua vida financeira como adultos. É importante estar ciente dessa transição do dinheiro físico para o dinheiro digital e entender as implicações dessa mudança de comportamento.

Alguns teóricos dizem que isso pode acontecer dentro deste século, no entanto, qualquer previsão é puramente especulativa. O dinheiro continuará a ter suas vantagens e a ser uma preferência para certas populações ( por uma questão anonimato, por exemplo). A descontinuação do dinheiro físico pode ocorrer mais provavelmente como resultado de políticas governamentais, e não organicamente. Enquanto isso, vamos preparar essa geração, fornecendo acesso ao consumo que eles desejam, mantendo um olhar atento e, no processo, e desenvolvendo a educação financeira de crianças e adolescentes.

Editor Mozper
por Somos a equipe de produto e marketing da Mozper Brasil e criamos conteúdos para acompanhar nossos usuários na educação financeira de seus filhos.
Veja dicas para um ano de sucesso financeiro
15 janeiro

Veja dicas para um ano de sucesso financeiro

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais
Saiba como economizar no Natal com seus filhos
18 dezembro

Saiba como economizar no Natal com seus filhos

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais
Você sabe por que o símbolo da poupança é um porquinho?
6 dezembro

Você sabe por que o símbolo da poupança é um porquinho?

Editor Mozper
por Editor Mozper 2 minutos de leitura
ler mais